sexta-feira, 22 de setembro de 2017

terça-feira, 15 de agosto de 2017

quinta-feira, 11 de maio de 2017

quinta-feira, 30 de março de 2017

Space music


Ladies and Gentlemen: 
we are floating in space with lazer guided melodies

domingo, 19 de março de 2017

Poema

Tive a infância retalhada
primeiro lá
ao sol
de outro hemisfério
depois aqui
ao frio
que nunca desejei

A infância era também
subir andares
de prédios
em esqueleto
e saltar
desde que a coragem
o permitisse

(não é outra coisa
isso da infância:
sobrevoar
os ares
sobre a planície)

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Poema

se viesses com a brisa
a tua vinda seria
o meu tempo de prazer

(ah, o encanto de te ter!)

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Poema

Se fosse portável o amor
ou tivesse morada certa

Se fosse provável o amor
ou uma porta entreaberta

Seria melhor o amor
seria a vida mais completa

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Top discos 2016

Já vem sendo tradição. Uma vez mais, e quase no fim de 2016, aqui fica o meu Top 10 do ano em termos musicais.





  • 1) Sr. Chinarro - El Progreso
  • 2) Elza Soares - Mulher do Fim do Mundo * (saído em 2015 no Brasil, mas em 2016 no resto do mundo)
  • 3) David Bowie - Black Star
  • 4) Love of Lesbian - El Poeta Haley
  • 5) Benjamin Biolay - Palermo Hollywood
  • 6) Lambchop - Flotus
  • 7) Marconi Union - Ghost Stations
  • 8) The Divine Comedy - Foreverland
  • 9) Paul Simon - Stranger To Stranger
  • 10) Let’s Eat Grandma - I, Gemini
  • sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

    segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

    A morte de um poeta é sempre um poema triste


    Bela, bela
    Mais que bela
    Mas como era o nome dela?
    Não era Helena, nem Vera
    Nem Nara, nem Gabriela
    Nem Tereza, nem Maria
    Seu nome, seu nome era
    Perdeu-se na carne fria
    Perdeu-se na confusão
    De tanta noite e tanto dia
    Perdeu-se na profusão
    Das coisas acontecidas
    Constelações de alfabeto
    Noites escritas a giz
    Pastilhas de aniversário
    Domingos de futebol
    Enterros, corsos, comícios
    Roleta, bilhar, baralho
    Mudou de cara e cabelos
    Mudou de olhos e riso
    Mudou de casa e de tempo
    Mas está comigo
    Perdido comigo
    Teu nome
    Em alguma gaveta

    (poema de Ferreira Gullar, tão bem cantado por Milton Nascimento)

    terça-feira, 29 de novembro de 2016

    terça-feira, 22 de novembro de 2016

    segunda-feira, 7 de novembro de 2016

    segunda-feira, 17 de outubro de 2016

    Poema

    Pior do que tudo
    pior que as desgraças naturais
    que varrem o mundo
    com destruições
    a qualquer preço

    Pior do que tudo
    pior que as mortes e horrores
    sem endereço
    pior do que a sede
    e do que fome
    é saber que
    toda a saudade tem um nome

    segunda-feira, 10 de outubro de 2016

    Poema

    a literatura
    com tudo o que nela se mistura
    não é uma coisa só

    só é a vida pequena
    esboço de alma serena
    pedaço migalha pó

    literatura é mais acima
    lugar alto onde se avista
    a vida que se imagina

    quinta-feira, 6 de outubro de 2016

    Poema

    Apenas livros
    livros mais do que tudo
    livros em sinal de comunhão

    Ao darmos livros
    damos também a mão
    o gesto a palavra o coração

    quarta-feira, 14 de setembro de 2016

    Caetano e eu


    Depois de 35 anos de espera, aconteceu!
    (um retrato a branco e preto para alegrar o meu coração)

    sábado, 13 de agosto de 2016